quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Estimulante Catequético





Na reunião de catequistas na minha paróquia, nossa coordenadora distribuiu um "remédio" verdadeiramente milagroso para melhorar nosso desempenho. As muitas "bolinhas" (MM ou Confetti) foram colocadas num saquinho transparente decorado com fita. Junto à fita, a bula enroladinha. Olha aí o que diz a bula:
  


 

ESTIMULANTE CATEQUÉTICO

LEIA COM ATENÇÃO ANTES DE USAR!




COMPOSIÇÃO:
Os comprimidos contêm todas as virtudes que formam o estimulante Catequético: amor, humildade, criatividade, sinceridade, alegria, inspiração, energia, visão, garra, paixão, persistência, dedicação, integração e estudo.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE:
Por todas as experiências pelas quais passamos e por tudo o que temos estudado e comprovado, não há dúvidas que o Estimulante CATEQUETICO é o remédio ideal para qualquer tipo de crise. Para que o tratamento atinja seus objetivos é indispensável dedicação total de corpo e espírito para quem quer curar a causa e não o sintoma da doença. Destina-se a quem está disposto a sofrer uma transformação íntima e jamais se arrepender disso.

INDICAÇÕES:
Ao paciente que demonstrar de imediato apatia, desinteresse, pessimismo, falta de motivação, baixa auto-estima, descontrole emocional e tristeza. Recomendado especialmente para pessoas que desistiram de sonhar ou para as que desistiram de si próprias.

CONTRA-INDICAÇÕES:
Nem a mais avançada ciência é capaz de apontar uma contra-indicação para o amor, a positividade e a energia que o estimulante CATEQUÉTICO proporciona.

PRECAUÇÕES:
Mantenha este medicamento ao alcance de todas as pessoas para que possam ser intoxicadas. Mantenha também ao alcance de todas as crianças. Não há prazo de validade, pode ser usado por toda a vida e sem o conhecimento do seu médico.

POSOLOGIA  E MODO DE USAR:
Adultos – 1 drágea por dia ao acordar ou se preferir tomar todas em dose única. O resultado é surpreendente.
Crianças – o tratamento deverá ser iniciado com muito amor. Tomando uma dose por dia com muito sorriso e muito carinho. Estímulo constante aos seus sonhos e criatividade, também fazem parte do tratamento.





Parabéns Cláris! Adorei a criatividade!


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Sua Bênção?


BOM DIA! BOM DIA!

Um dia cheio de BÊNÇÃOS a vocês!

Mas... Bênçãos tem tanto acento assim??? rsrsrrssr...
Pois é, tem sim. Porque é uma palavra paroxítona terminada em “ão”. Normalmente o "ão" é uma sílaba forte e se não se acentuar a penúltima sílaba, a pronúncia fica totalmente diferente. Experimente falar benção pausadamente... verá que o "ção" fica bem mais forte e muda a pronúncia.

Mas aí, acontece que muita gente acaba escrevendo ABENÇOE, também cheio de til e acento (até eu já fiz isso)... e acaba "enfeitando" o verbo: "abênçoe", "abencõe", ou ainda "abênçõe"...

E acontece que "abençoe" é simplesmente ABENÇOE... conjugação do verbo "abençoar" no imperativo. O til não é acento, é uma marca de nasalização, ou seja, se colocar o til ela tem que ser falada "pelo nariz"... Experimente falar "abençõe" (jeito "nasal") pra ver se consegue... E muito menos se pode colocar acento no "bên"... porque ela ficaria a silaba tônica (mais forte)... Aí também não dá!

O verbo da família de “bênção” é “abençoar”, que no presente do indicativo começa com “abençoo”, sem acento, e no presente do subjuntivo começa com “abençoe”, também sem acento e sem til.

E para que possamos continuar distribuindo bênçãos por aí, que façamos do jeito certo!


“E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome e tu serás uma BÊNÇÃO” (Gn 12, 2);

“E todas estas BÊNÇÃOS virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor teu Deus” (Dt  28, 2);

“O Senhor te ABENÇOE e te guarde.” (Nm 6, 24).

Um grande abraço, Deus abençoe a todos!


Senhor faz de mim uma benção,em tuas mãos
Eu quero muito agradar a Ti,meu Pai
Embora eu seja ainda um ser tão falho
Por favor,perdoe os meus pecados
E me faça uma benção em suas mãos.
 

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Catequizar é com "Z" ???



Porque  CATEQUESE se escreve com “S” e CATEQUIZAR e CATEQUIZANDO com “Z”?

Ah, você nem sabia que era assim? 
Pois é... este erro é bem frequente em nosso meio. A língua portuguesa é uma das mais ricas em sonoridade e "regras"! rsrsrs. Considerada pelos estrangeiros até fácil de aprender a falar, ela os também dificílima de ESCREVER... E é assim até para nós que nascemos com ela!
 
Mas existem regras ortográficas que explicam essa confusão da "catequese", "catequizar", "catequizando".

1 -Com "z", normalmente, são grafadas palavras derivadas de outras em que já existe o "z", e verbos terminados pelo sufixo "izar", em cujos radicais das palavras que lhes deram origem possuam ou não a letra z. Exemplos: canalizar, finalizar, industrializar, organizar, utilizar, arborizar, dinamizar, regularizar, cicatrizar (cicatriz), envernizar (verniz), enraizar (raiz), deslizar (deslize) etc.

Aqui a gente já se perde... NÃO EXISTE "Z" EM CATEQUESE! Qual é o problema,então?

Mas, tem mais uma regrinha...

2 -Os verbos terminados em "isar", com "s", têm apenas como sufixo as letras "ar", pois as letras "is", neste caso, fazem parte do radical da palavra que deu origem ao verbo. Exemplos: análise - analisar, aviso - avisar, improviso - improvisar, pesquisa - pesquisar.

Ahhhhh.... catequese não tem um "is"! Senão seria "catequise"... e porque tirarmos totalmente a última parte da palavra para flexioná-la em verbo ou adjetivo derivado, deixando ela assim: CATEQU... ela precisa aí usar a primeira regra que é do IZAR!

Então, ela se torna uma... EXCEÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA!


EXCEÇÃO: Apesar de originar-se da palavra "catequese", que possui um "s" em seu radical, o verbo catequizar deve ser grafado com "z", pois a sílaba átona final de catequese foi suprimida para se inserir o sufixo "izar" na formação do verbo. O mesmo acontece com “catequizando”.

Viram só? Em tudo nossa "catequese" é especial! Angú de caroço!

Mas, não quero ver mais ninguém escrevendo catequizar ou catequizando com "S"! O correto é:


CATEQUIZANDO e CATEQUIZAR!

"A competência para grafar (escrever) corretamente as palavras está diretamente ligada ao contato íntimo com essas mesmas palavras. Isso significa que a freqüência do uso é que acaba trazendo a memorização da grafia correta. Além disso, deve-se criar o hábito de esclarecer as dúvidas com as necessárias consultas ao dicionário. Trata-se de um processo constante, que produz resultados a longo prazo."



(Pasquale Cipro Neto; Ulisses Infante, Gramática da Língua Portuguesa)

Angela Rocha
angprr@uol.com.br

FONTE CONSULTADA: Adriana Cristina Mercuri Pinto, Graduada em Letras Especialização em Lingüística Aplicada.
Portal São Francisco: http://www.portalsaofrancisco.com.br/ 

Em tempo: usamos muito como fonte de consulta o site catequisar.com , MAS, a palavra grafado no site está ERRADA! É apenas um nome "próprio" escolhido pelos criadores dele.

sábado, 2 de fevereiro de 2013