sexta-feira, 30 de setembro de 2011

E protegei-nos daqueles que não sabem o que falam...

Eu acabo de descobrir que sou muito, mas muito chata mesmo! E que não sei fazer correção fraterna... Aliás, acho que sou incapaz disso! E com isso estou sendo acusada de ser "negativa"... Mas não há positivismo e bom humor que aguente tanta besteira na internet!

E cada vez mais vejo que se cumpre a profecia: “Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Pelos seus frutos os conhecereis”. (Mat 7,15).

Simplesmente não tenho mais paciência para aguentar mais os equívocos e incoerências que algumas pessoas cometem por aqui.  Eu começo a achar que a irresponsabilidade causada pela ignorância em certos assuntos chega a ser pecado, que tem que ser contado ao padre na próxima confissão como pecado mortal: "Padre andei falando do que eu não sabia na Internet...”.

E a expiação da culpa deveria ser a proibição eterna de não mais apertar o "liga" do computador...

Bom, sabemos é claro, que a internet é uma espécie de "terra de ninguém"... Claro que existem algumas leis que protegem a comunicação via internet... Mas onde estão elas quando se trata de "ignorância"? De burrice mesmo. Não saber das coisas e propagar como verdade, não é crime, a não ser que ofenda alguém. Mas deve ser pecado. Ô se é...

E nessa terra de ninguém é lícito dizer o que se quer, afirmar verdades com assinatura dos outros e, é claro, fazer o que estou fazendo neste momento: criticar certas posições e atitudes. Dar a sua opinião, doa a quem doer... E leia quem quiser...

Só que ando meio desiludida, principalmente com relação aos meios, ditos católicos, que andam invadindo a web. Em alguns lugares tenho lido coisas que iam fazer os parcos cabelos brancos de nosso Papa se arrepiar. Afirmações cuja doutrina católica nunca fez são reforçadas, leituras fundamentalistas da Palavra e interpretações, mais fundamentalistas ainda da nossa religião, são uma constante; autoria são dadas a textos “suspeitos” e por aí vai. O que fazer?

Incentivamos a invasão dessa nova esfera, ou “autopista” como diriam as Paulinas, agora resta saber como é que se vão controlar os “barbeiros desgarrados” para não saírem atropelando a tudo e a todos.  

Claro que existem pessoas que estão na direção certa! Que fazem de seus espaços na internet lugares de evangelização e de propagação do Projeto de Jesus. Em que não há espaço para equívoco algum ou qualquer dúvida de que, esta sim, é uma pessoa que sabe do que está falando. Oro a Deus, para que estes perseverem e sobrevivam.

E vamos aprendendo a separar o joio do trigo...

E a respeito da “besteirada” toda que temos lido por aí, fica aqui um conselho bíblico: “Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo”. (1 João 4,1).
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário